10 polêmicas cenas de nudez no cinema brasileiro

Muitos estranharam o cartaz da comédia Mato Sem Cachorro em que o comediante Danilo Gentili aparece nu, fato que até mesmo virou um meme nas redes sociais. Porém, mais do que apenas no cartaz, o filme de estreia do diretor Pedro Amorim traz uma cena com o humorista completamente pelado. Danilo ainda faz questão de frisar que foi uma exigência contratual. Só aceitou filmar se aparecesse como veio ao mundo.

Veja aqui outros filmes que ganharam destaque com a nudez:

Os Cafajestes (1962)

Os CafajestesMais do que qualquer outro trabalho que fez no cinema ou na televisão, mesmo no polêmico caso em que foi acusada de desvio de verbas na realização de seu longa O Guarani, a atriz Norma Bengell ficará para a história do cinema brasileiro como a primeira atriz a protagonizar uma cena de nu frontal, um avanço mesmo se tratando da moderna década de 60. Os Cafajestes foi dirigido por Ruy Guerra e é protagonizado por Jece Valadão.

O Homem Nu (1968)

O Homem NuSe uma simples cena de nudez era impensável poucos anos antes, que dirá de um personagem que fica pelado durante quase toda a projeção de um filme? O Homem Nu traz Paulo José como um sujeito que fica preso para fora da casa de uma amiga sem sequer a roupa do corpo. Adaptada da obra de Fernando Sabino, e dirigido por Roberto Santos, a trama ainda teve uma nova versão em 1997, com Claudio Marzo e direção de Hugo Carvana.

Contos Eróticos (1977)

Contos EróticosMesmo aqueles mais novos que viam o ator Claudio Cavalcante como um senhor sério e distinto, essa semana puderam ver o outro lado deste homem que faleceu no fim de setembro. Uma das cenas mais antológicas de sua carreira voltou a tona, com seu personagem do episódio Vereda Tropical, dirigido por Joaquim Pedro de Andrade, no filme Contos Eróticos. No filme, Claudio vive um homem com uma grande tara por melancias.

Amor Estranho Amor (1982)

Amor Estranho AmorMuito já se falou sobre o clássico de Walter Hugo Khouri, Amor Estranho Amor, mas é provável que o filme teria pouca repercussão não fosse o sucesso imenso que uma de suas atrizes principais alcançaria anos mais tarde. Maria das Graças Meneghel, ou simplesmente Xuxa, então com 18 anos, vive a jovem Tamara, uma garota de programa que tem a sua virgindade leiloada entre a alta sociedade paulista. Em sua cena mais polêmica, Tamara seduz o menino Hugo, filho de 12 anos de uma das prostitutas que trabalham na casa.

Amarelo Manga (2003)

Amarelo MangaCláudio Assis não precisa de muito para provar ser o cineasta mais polêmico do Brasil na atualidade. Assim, é fácil prever que seus filmes vão abusar de uma nudez chocante, o que já acontece em Amarelo Manga, seu primeiro grande sucesso. Buscando provocar seu público, o cineasta não traz apenas a nudez no sexo, como em cena entre Jonas Bloch e Dira Paes. Há um ousado close na virilha de Leona Cavalli, em um dos momentos mais marcantes do filme, além de um nu nada convencional da atriz Conceição Camarotti, com um corpo longe de ser padrão de beleza.

A Concepção (2005)

A ConcepçãoO diretor pernambucano, no entanto, não é o único a provocar já em seu primeiro grande filme. José Eduardo Belmonte também chocou com A Concepção, com a vida de jovens de Brasília que passam a viver de uma forma anárquica. Assim, o longa traz diversas cenas de nudez e sexo, inclusive coletivo, com os até então desconhecidos Juliano Cazarré, Milhem Cortaz e Rosane Mulholland. Não apenas nas cenas do nu, mas o filme explora bastante o aspecto subversivo de seus personagens de tal maneira que eles são desnudados de sua própria identidade.

Falsa Loura (2007)

Falsa LouraSe o público do cinema nacional já conhecia a atriz Rosane Mulholland bem antes de 2007, quando protagonizou Falsa Loura, àqueles mais acostumados a acompanhar apenas a produção televisiva só veio a reconhecer o talento da atriz recentemente, como a professora Helena de Carrossel. A mídia, então, aproveitou do papel em uma novela infantil para criar uma nova polêmica no nível Amor Estranho Amor, já que no filme de Carlos Reichenbach a atriz não apenas vive cenas de nudez, como divide a cama com um adolescente, filho do personagem de Maurício Mattar.

Feliz Natal (2008)

Feliz NatalOutra nudez que se tornou polêmica por motivos externos foi no filme de estreia na direção de Selton Mello. Feliz Natal, com sua história sobre família e reencontro não chamou a atenção pelas cenas em que a personagem de Graziella Moretto se despe, não fosse um detalhe. Pouco antes do lançamento, o ator Pedro Cardoso tomou a palavra no Festival do Rio com um manifesto anti-nudez. Nenhum problema, não fosse o fato dele ser, então, namorado de Graziella, fato que tornou a singela cena da atriz em algo muito maior e mais polêmico do que deveria.

Febre do Rato (2011)

Febre do RatoClaro que um provocador como é o diretor Cláudio Assis não poderia ter apenas um espaço na lista. Em Febre do Rato, o cineasta novamente abusa da nudez como forma de passar sua mensagem. Há diversos motivos que poderiam levar o filme a entrar no top 10 de mais polêmicas cenas de nudez, como a volta de Conceição Camarotti, o fato do protagonista, vivido por Irandhir Santos ter o hábito de fazer sexo com idosas em uma tina de água, entre outros. O que chamou a atenção, no entanto, foi Nanda Costa, que pouco depois viraria estrela de novela e seria capa de uma também polêmica edição da Playboy.

Mato Sem Cachorro (2013)

Mato Sem CachorroDiante de tantos exemplos ao longo da cinematografia brasileira, a nudez de Danilo Gentili na comédia romântica Mato Sem Cachorro fica quase que comum. Apesar de trazer uma história mais família, com direito a um simpático cão, o filme traz diversas piadas mais ousadas e palavrões, culminando na tão comentada nudez do humorista. A novidade, no caso, seria o aspecto mais comercial do longa, em uma tentativa de tomar para o cinema brasileiro um público acostumado com comédias no estilo de Se Beber Não Case.















Jornalista, crítico de cinema e editor do site BRCine.