Riocorrente

RiocorrenteMuitas vezes um cineasta estreante deixa o excesso de empolgação contaminar seu filme, que perde a unidade estético-dramática. Paulo Sacramento (O Prisioneiro da Grade de Ferro) é um experiente montador e documentarista premiado, mas em sua estreia diante de uma ficção há mais afetação do que discurso.

Riocorrente conta a história de Renata (Simone Iliescu, de Cores), uma mulher dividida entre dois homens de personalidades opostas. Marcelo (Roberto Audio, de Bruna Surfistinha) tem uma vida estável como pesquisador de artes plásticas, mas não demonstra a mesma sensibilidade no trato social. Carlos (Lee Taylor, de Estamos Juntos) é um marginal impulsivo que vive com um menor abandonado (Vinicius Dos Anjos).

A premissa é a mesma de Uma Garota Dividida em Dois (2007), um dos últimos filmes de Claude Chabrol. Temos uma jovem que se envolve amorosamente com dois homens completamente diferentes na personalidade, mas iguais no grau de antipatia.

Por outro lado, Renata mostra semelhanças com a protagonista de Era uma Vez Eu, Verônica (2012), de Marcelo Gomes. Ambas as personagens não sentem pudor em usar o sexo como válvula de escape para seus problemas pessoais. Por essa razão, os filmes contam com cenas fortes de encontros sexuais.

Outro ponto que aproxima as duas produções nacionais é a preocupação em resvalar em questões sociais. Verônica testemunha as mazelas do Recife e Renata permeia problemas paulistanos.

Se as intenções de Riocorrente são nobres, a execução carece de coerência e objetividade. O começo segue bem, mas há uma gradação estética que atrapalha o desenvolvimento do enredo.

O terço final do filme é quase todo feito de afetações audiovisuais em cenas tecnicamente boas, mas que causam mais confusão do que emoção. É como se Sacramento resolvesse despejar todas suas ideias de cenas impactantes em um impulso artístico desenfreado, sem muito compromisso com o que foi construído no começo do filme.















Crítico de cinema e membro da Abraccine, Edu Fernandes mantém o blog CineDude. É colaborador do site SaraivaConteúdo e tem textos publicados em diversos veículos virtuais. Frequentemente fala sobre cinema no programa Revista da Cidade (TV Gazeta)